14741623_10205628587713769_1191685797_n

Olá…

Sou Tininha Bhering, mineira, modelo, Miss, futura advogada, êx estudante de moda, êx personal shooper. Estilista e consultora de moda quando quero (fiz curso de moda). Filha única, primeira neta, primeira sobrinha, bem criada e paparicada de plantão. Viciada em moda principalmente em acessórios extravagantes e sapatos. Quem me conhece bem, sabe do que falo. Eu e minha mania de achar que posso ter parentesco com centopeias, ou ciganos. Para que tantos sapatos e acessórios? rsrs… Não tô nem aí, estão todos pagos e sempre reciclo (doações). Como dizia minha avó, mais vale um gosto! Que mulher hoje em dia não adora coisas bonitas?! Aprecio muito uma mulher bem sucedida na vida, mas não desmereço as Amélias cada uma tem sua maneira de ser e viver e merecem o mesmo respeito. Adoro Chico Xavier, mas não deixo de conversar com Nossa Senhora da Aparecida, sempre peço as coisas para ela. Atualmente ando um pouco emburrada com Santo Antônio rsrs. Sou apaixonada por novos costumes, novas tendências, mas não escrava! Acredito que cada pessoa tem seu estilo, seja homem ou mulher, portanto temos que respeitar essa forma particular de ser. Espero poder mostrar para vocês tudo que descubro de legal nas minhas “fuçansas” e andanças por aí.

*Por que gosto tanto de moda:

Desde criança, era cercada dos retalhos das costureiras de minha mãe; sim eu pedia descaradamente para elas os retalhos para depois fazer à mão; as roupinhas das minhas bonecas. Depois me encantei por bonequinhas de papel, e é claro que para mim era o paraíso, pois elas tinham dezenas de roupinhas. Outra grande referência vem da minhafamília. Minha mãe era uma mulher muito estilosa, de gosto refinadíssimo, usava Maria Bonita, Cory, LeLis, Art Manha entre outras marcas clássicas porém diferentes. Adepta de um belo smoke feminino (must have), ela era elegante porém de uma simplicidade mineira de ser e dar inveja. Na minha adolescência nos finais de semana, ela e meu pai eram como verdadeiros checklist bem na porta da saída da minha casa. Se houvesse algo que eles não aprovassem; eles diziam para mim, sem o menor problema. Não está boa esta roupa em você, tente melhorar esse “look” rsrs. Você tem coisas mais bonitas. Onde comprou essa? Eles eram atentos pelo simples fato de eu sempre ter sido gordinha em toda minha vida. Logo era preciso prestar atenção no que me caia melhor. Chamo isso de carinho e zêlo pela minha pessoa. Nossos pais sempre querem o melhor da gente, sentem orgulho, ainda mais com filha mulher, querem ver a nossa vaidade. Dou muito valor até hoje na opinião masculina do meu pai! Ele é crítico do bem. Antes ele do que estranhos. Com isso, eu raramente “escorregava na maionese”. Nos meus 13anos entrei para um curso de modelo, manequim e boas maneiras de uma empresa chamada Socila em Belo Horizonte, pois desde cedo eu frequentava lugares requintados devido a posição profissional que meu pai tinha. Agenciada comecei a desfilar com pessoas magras, e na época como não existia essa “forma plus size” de ser e viver, então eu desfilava com roupas de mamães ou roupas mais senhoris o que me desanimou um pouco. Depois fui morar no Rio de Janeiro, Ipanema posto 9, um dia, do nada comecei a fazer e vender bijuterias. Algumas boutiques grã-finas do bairro me descobriram (Bijoux Box), virei fornecedora de peças especiais. Eu era nova, fazia porque gostava e nunca ninguém me ensinou. E assim com o decorrer do tempo; e até hoje; minhas amigas pedem opiniões no que vestir, onde comprar… Gosto disso, sou formadora de opiniões!

*In Love Forever:

Minha família (eu não poderia ter tido outra);

Revistas de Moda & Comportamento (fique tranquilo que leio outras também rsrs);

Meu Iphone e todos seus apps;

O trio: sair para jantar, dançar e namorar;

Champagne, vodka, coca-cola;

Fotografia;

A dupla: Pó iluminador e batom;

Mar.

*Não sou perfeita:

Odeio Vulgaridade;

Sou manteiga derretida;

Não entendo quem promete e não cumpre com o que fala;

Costumo me irritar com politica;

*Desejo:

Que você goste desse espaço, que você queira sempre dar uma olhadinha, que você compartilhe e que você na maioria das vezes lembrem-se de mim ou algo que eu escrevi, e é claro para o bem.

Beijinhos…  ♥♥♥

bonus track ♠

La Vie en Rose • Grace Jones • 1977 instrumental version